Yara Monteiro

Yara Monteiro tem uma licenciatura em Recursos Humanos e trabalhou na área por quinze anos. Possui o curso de Guionismo pela ACT — Escola de Autores (Lisboa) e o de Arte Contemporânea pela Sotheby’s (Londres).

Em 2018, publicou o seu primeiro romance, Essa Dama Bate Bué! (Editora Guerra e Paz), onde aborda questões de identidade, género, colonialismo e diáspora.

Este seu primeiro livro já está a ser traduzido para inglês, espanhol e italiano; em breve será também publicado no Brasil.

Essa Dama Bate Bué! faz parte do programa da disciplina Estudos Pós-Coloniais no Espaço de Língua Portuguesa, no âmbito do Doutoramento em Pós-Colonialismo e Cidadania Global, da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

Yara Monteiro é presença regular em conferências e debates sobre afrodescendência e questões de identidade e género.

É comentadora no programa de rádio Avenida Marginal da RDP África.

Já viveu em Luanda, Londres, Copenhaga, Rio de Janeiro e Atenas.

Lúcia Vicente

Lúcia Vicente nasceu em outubro de 1979, à beira da Ria Formosa, em Faro, numa família cheia de mulheres. Cedo se questionou sobre o papel da mulher na sociedade e por que razão os livros de História nunca mencionavam mulheres. Até hoje não conseguiu responder a estas questões, apesar da licenciatura em História.

Com tendência para mudar de poiso de 10 em 10 anos: a última vez, farta de gente, saiu de Berlim direitinha para um monte alentejano, onde vive com o seu companheiro, filha e os seus dois cães bebés, o Johnny e o Cash.

Já teve milhões de ofícios. O que mais gosta é o de ser escritora e dedicar-se à educação para o feminismo. Em 2018 publicou o seu primeiro livro para crianças, Portuguesas Com M Grande,​ e em 2019 a coleção infantil Sarita Rebelde​ — os livros de princesas sempre lhe provocaram urticária. ​Feminismo de A a Ser,​ o seu segundo livro, tenta (com dificuldade) educar adultos. A sua frase preferida é: Morra o patriarcado, morra! Pim!