FacebookTwitterGoogle+

Flores, de Afonso Cruz, vence Prémio Literário Fernando Namora

O romance mais recente de Afonso Cruz é o vencedor da 19.ª edição do Prémio Literário Fernando Namora. Flores foi escolhido por unanimidade pelo júri, que realça a sua «elevada qualidade estética».

Segundo a Lusa, o júri destaca «o domínio da linguagem de ficção, a capacidade de construção de uma história e das suas personagens, sabendo lidar com a introdução do aleatório numa estrutura bem montada». O Prémio Literário Fernando Namora tem um valor pecuniário de 15 mil euros e foi atribuído, nos dois anos anteriores, a Teolinda Gersão, por Passagens, e Bruno Vieira Amaral, por As Primeiras Coisas.

O júri foi presidido por Guilherme d’Oliveira Martins e constituído por José Manuel Mendes, da Associação Portuguesa de Escritores, Manuel Frias Martins, da Associação Portuguesa dos Críticos Literários, Maria Carlos Loureiro, da Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas, Maria Alzira Seixo e Liberto Cruz, convidados a título individual, e Nuno Lima de Carvalho e Dinis de Abreu, da Sociedade Estoril Sol.