No Dia em que Fugimos tu Nao estavas em Casa
FacebookTwitterGoogle+

No Dia em Que Fugimos Tu não Estavas em Casa

Direitos vendidos para: Brasil (Escrituras).

No Dia em Que Fugimos Tu não Estavas em Casa, prefaciado por Nuno Markl e José Luís Peixoto, revela um Fernando Alvim mais introspetivo e sentimental, sofredor do coração; o Alvim que não o da televisão (SIC Radical) ou da rádio (Antena 3).

Tudo começa quando o autor chega à casa do seu «amorzinho», como tantas vezes chama à sua amada no decorrer da obra, com a intenção de fugir com ela. Acaba por se deparar com o facto de ela se ter ido embora, sozinha, sem ele, sem mais ninguém. Isto deixa-o de coração quebrado e flácido, ao mesmo tempo que serve de mote e inspiração para os episódios seguintes. No Dia em Que Fugimos Tu não Estavas em Casa é, sem dúvida, um romance à século XX, falando de jovens cheios de amor para dar, mas que, devido à vontade de viver tudo ao mesmo tempo, acabam por se magoar, magoando o seu mundo. É um bom livro de amor e possibilita uma leitura descompressa e atrativa. Em poucas palavras: «poderoso, infeliz, pateticamente triste, o amor em cuecas».

Editora: Quasi Edições (2003)
Comprar: Wook