Estâncias
FacebookTwitterGoogle+

Estâncias

Um livro considerado pelo próprio autor como «uma manta de retalhos». Foi sendo pensado de tempos a tempos e todo o conteúdo das suas 60 páginas resume-se a uma coletânea de pensamentos avulsos que, quando interligados, produzem um texto denso e singular.

Mário Cláudio escreve em 1980 Estâncias, algumas páginas de versos e de pequenos trechos que começam a descobrir o seu pensamento, o mesmo que vem revelando há já alguns anos. Este é, pois, um dos trabalhos obrigatórios para se compreender toda a escrita e a forma de abordar a literatura que é própria deste escritor nortenho.

Editora: Brasília Editora (1980)