Chamo-me… Martin Luther King
FacebookTwitterGoogle+

Chamo-me… Martin Luther King

«De certeza que já passaste por conflitos e injustiças na tua escola, ou pelo menos assististe a eles. Sabes que usar da violência não resolve nada; só magoa, causa ressentimentos e desejo de vingança. Pois eu digo-te que a não-violência é tão poderosa como uma arma.

Se eu confrontar um homem que, durante muito tempo, me perseguiu e humilhou cruelmente e lhe disser: «Bate-me, se quiseres, eu não o mereço, mas aceito-o, todos ficarão a saber que eu tenho razão e tu não», esta é uma arma justa e poderosa que tenho nesse instante.»

Editora: Didáctica Editora (2011)
Comprar: Wook